Menu aqui

Entidades do Turismo não querem a extinção da SETUR

0
Posted 8 de April de 2014 by Ton Freitas in Destaque
IMG_8339

Entidades, empresas e estudantes estiveram na sessão de hoje (8) da Câmara para pedir aos vereadores que não seja aprovada a proposta do prefeito Paulo Garcia, do PT, de extinção da Secretaria de Turismo do município.
A proposta faz parte do projeto de lei complementar nº 10, de 25 de março deste ano, no qual o prefeito propõe alterações na estrutura organizacional da Prefeitura, como extinções de cargos comissionados, secretarias e redução de despesas.

O projeto foi enviado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) à Procuradoria Jurídica da Casa para receber parecer técnico. Só após essa análise jurídica é que o projeto será apreciado na CCJ e posteriormente encaminhado para votação em plenário, em primeira discussão.

O presidente da CCJ, Carlos Soares, do PT, espera que a matéria esteja em condições de ser votada na próxima quinta-feira (10), ou no mais tardar na próxima semana.

CRÍTICAS

Vários vereadores da oposição e da base de apoio do Paço ocuparam a tribuna para defender a manutenção da Secretaria. Virmondes Cruvinel Filho, do PSD, e Anselmo Pereira, do PSDB, apresentaram uma emenda, a ser anexada ao projeto do Prefeito, suprimindo o artigo que trata da extinção da pasta. Dez vereadores já assinaram o documento. Outros vereadores, como Pedro Azulão Filho, do PSD, Tatiana Lemos, do PC do B, Paulo Magalhães e Djalma Araújo, do SDD, Elias Vaz, do PSB, manifestaram contrários à proposta de Garcia.

“O turismo é um importante instrumento de crescimento de uma cidade. A capital goiana não pode ficar sem essa secretaria”, frisou Paulo Magalhães, ao informar que tratou do assunto com o Prefeito. “Goiânia está hoje entre os pontos mais visitados do País, especialmente por empresários ligados a negócios. Ou seja, o turismo cria empregos, gera impostos, mais investimentos e torna nossa cidade mais visível”, lembrou Virmondes Cruvinel.

A líder do Prefeito na Câmara, vereadora Célia Valadão, do PMDB, rebateu as críticas da oposição, dizendo que “o projeto não é simplesmente o de extinção de uma pasta,mas iniciativa para fusão do Turismo com a Secretaria de Esporte. Ninguém pensa em extinguir um órgão tão importante para a cidade”. A vereadora adiantou que o assunto poderá ser discutido entre a base de apoio e Paulo Garcia. “Vamos nos reunir para chegarmos a um denominador comum sobre o assunto”, frisou.

“Trata-se de um erro bárbaro querer extinguir a secretaria de Turismo”. Foi o que afirmou o presidente do Goiânia Convention & Visitors Bureau, que reúne diversas entidades do setor na Capital, Newton Pereira. “É grande nossa insatisfação e descontentamento a esse projeto do senhor Prefeito”, disse ele, quando ocupou a tribuna da Câmara para falar durante 10 minutos sobre o assunto.

Para Pereira, a extinção da pasta do turismo “é uma atitude insensata e contrária aos números e dados do setor em Goiânia. Por exemplo, a estimativa é de que, em 2012, por exemplo, o setor gerou mais de R$ 415 milhões de tributos aos cofres da Prefeitura e do Estado. Ademais, sem a Secretaria pode afetar a sustentabilidade do segmento de bares, restaurante, hotéis, organizadores de eventos, agência de viagens, entre outros”.

Ao concluir, Pereira lembrou ainda que o setor, entre os anos 1999 e 2008, teve um crescimento de 567% na geração de empregos nos serviços de hospedagem e alimentação fora do lar em bares e restaurantes. “O mais grave”, enfatizou ele, “sem a Secretaria Goiânia ficará sem receber repasses federais para o desenvolvimento do setor”.

Foto: Alberto Maia
(Diretoria de Comunicação)

 

IMG_8344

Newton Emerson Pereira, Presidente do Goiânia Convention & Visitors Bureau

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: http://www.camara.go.gov.br/


Sobre o Autor

Ton Freitas


0 Comentários



Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário


(obrigatório)