Menu aqui

18 de Abril – peça “Mateus e Mateusa” na praça

0
Posted 18 de April de 2013 by Comunicação Goiânia Convention in Eventos
mateus e mateus

Portal da Prefeitura de Goiânia

Nos dias 18, 19 e 20 de abril, será encenada a mais recente montagem da Cia. Teatral Oops!. O espetáculo Mateus e Mateusa, texto de Qorpo-Santo, cuja estreia pretende homenagear os 13 anos de existência da Companhia, comemorado no dia 19/04. A peça será apresentada nos dias 18 e 19/04 (quinta e sexta-feira) no Parque Campininha das Flores, com sessões às 18h e às 19h; e no Bosque dos Buritis, no dia 20/04 (sábado) com sessões às 9h e às 10h. Todas as apresentações são gratuitas.

 

Espetáculo
Mateus e Mateusa coloca em cena um divertido casal idoso que, após 50 anos de união, vivem em pé de guerra. Cansados um do outro, acusam-se mutuamente de abandono. De um modo quase farsesco, a peça aborda em cena a convivência familiar, as relações, o consumismo e a futilidade.

Pais de duas jovens (Odara e Odessa) que vivem disputando entre si a atenção do velho e rico pai, o casal octogenário Mateus e Mateusa são vitrines da passagem do tempo e da vida. A semelhança dos nomes das personagens sugere que, Mateus e Mateusa / Odara e Odessa, são apenas faces de uma mesma moeda e esta semelhança leva a percepção bruta do destino humano irremediável, absurdo e cômico de que na verdade o ser humano é aquilo que é mais odiado.

Com trilha sonora executada pelos próprios atores, a peça insinua, de maneira cômica, que a falência das relações humanas deriva do descaso da sociedade como um todo para com as leis e os códigos que deveriam regê-la.

O espetáculo busca intensificar a sensação do descompasso e desacerto do mundo representado, carregando na linguagem e em imagens que fogem das convenções cotidianas. A peça, que é apresentada em espaços urbanos, subverte também as noções de identidade, espaço e tempo e, com isso, quebra as certezas e desorganiza a compreensão do mundo.

Na peça, a linguagem se distancia de si mesma, subvertendo o sentido comum e tranquilo que as coisas têm no âmbito do senso comum. A linguagem se transporta para lugares inusitados, irreais, fantásticos, inexistentes e flutuantes, fugindo do ritmo cotidiano, provocando o riso e transformação do ambiente cênico.

 

Ficha Técnica
Texto: Qorpo-Santo
Direção, Concepção e Preparação de elenco: João Bosco Amaral
Trilha Sonora: Richard Augusto
Maquiagem: Sol Silveira
Figurino: Célia Rodrigues
Cenografia: João Bosco Amaral
Produção: Sol Silveira

 

Elenco
João Bosco Amaral
Luciano Caldas
Sol Silveira
Thamis Rates
Richard Augusto


Sobre o Autor

Comunicação Goiânia Convention


0 Comentários



Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário


(obrigatório)